quarta-feira, 21 de julho de 2010

Receita de musse de iogurte com morangos frescos do Zucco

imagem bbc Good Food

Ingredientes
650g de iogurte natural
250g de açúcar
200g de creme de leite
300g de mascarpone
14 folhas de gelatina incolor
Suco de 2 limões

Modo de preparo
Misture o iogurte, o açúcar, o suco de limão e o mascarpone, mexendo bem. Bata o creme de leite na batedeira para afiná-lo e, em seguida, misture com o iogurte. Depois, dissolva as gelatinas, misturando tudo e mexendo bem. Coloque numa forma e leve ao freezer por 3 horas. Pronto pra servir.
Rendimento: 8 porções - chef Jurandir Meirelles -fonte vejaspabril.com


Nota da Blogueira - O mascarpone é um queijo muito cremoso italiano originário da região da Lombardia, e é conseguido através de uma mistura de leite de vaca (alimentadas com uma ração especial de ervas e flores) e uma solução de ácido tartárico.

Hoje é encontardo facilmente em grandes supermercados ou em lojas que vendam queijos e vinhos.

 

Xícaras alcolchoadas LINDAS!

Hoje quando vi no post da Lú,( http://www.iamgonnagetmarried.blogspot.com/, ) aquel prota níquel lindinho em formato de xícara, corri para o http://www.patchworkpottery.blogspot.com/. Tinha certeza que ia encontrar alguma coisa bem legal pra incrementar minha cozinha.
Olhem que coisa mais cute :




Alimente suas emoções...

imagem blogs.estadao
Alimentos x Emoções


Banana:contra a ansiedade
Se você anda mais ansiosa que o normal, aposte na banana para elevar os níveis de serotonina. Quando os níveis desse neurotransmissor estão baixos, falha a comunicação entre as células cerebrais. Aí você fica irritada e especialmente ansiosa. A fruta combina doses importantes de triptofano e vitamina B6. Juntas, as duas substâncias se tornam poderosíssimas na produção da serotonina.
Quanto consumir: 2 unidades por dia

Mel: pura alegria
Triste sem motivo? De novo a causa pode ser a serotonina de menos. Nesse caso, o mel funciona como um calmante natural, pois aumenta a eficiência da serotonina no cérebro. Mas não é só aí que ele atua. Quando alcança o intestino, ajuda a regenerar a microflora intestinal. Resultado: o ambiente se torna mais propício para a produção de serotonina. Surpresa? Pois é, cerca de 90% do neurotransmissor do bom humor é produzido no intestino.
Quanto consumir: 1colher (sopa) / dia.

Abacate: amigo do sono
Dormir é tão importante para viver bem quanto comer direito e fazer exercícios. Tem noite que o sono não vem? Põe fé no abacate. Tudo bem, ele tem gordura, mas é boa. E oferece vitaminas que ajudam você a se entender melhor o travesseiro. A vitamina B3 equilibra os hormônios que regulam as substâncias químicas cerebrais responsáveis pelo sono. Já o ácido fólico funciona como se fosse uma enzima, alimentando os neurotransmissores que fazem você dormir bem. Quanto consumir: ½ abacate pequeno, 3x / semana.

Salmão: levanta o astral
Mau humor constante pode ser sinal de falta de ômega 3 no prato. O representante oficial dessa gordura amiga é o salmão. Mas existem outros peixes (atum, aranque e sardinha) que jogam seu astral lá para cima. O ômega 3 melhora o ânimo porque aumenta os níveis de serotonina, dopamina e noradrenalina - substâncias responsáveis pela sensação de bem-estar. Estudos também comprovam que este ácido graxo tira os radicais livres de cena e assim protege o sistema nervoso central. Quanto consumir: 1 porção, 3x / semana.

Lentilha: afasta o medo
Angústia e medo podem estar relacionados ao desequilíbrio de cálcio e magnésio. Essa dupla atua no balanceamento das sensações. Além de incluir alimentos com cálcio (queijo e iogurte) e magnésio (acelga) na dieta, consuma mais lentilha. Ela tem efeito ansiolítico, ou seja, tranqüiliza e conforta. Isso porque é precursora da gaba, neurotransmissor que também interfere nos sentimentos.
Quanto consumir: 3 conchas pequenas / semana.

Nozes: mantém você concentrada
São muitos os nutrientes das nozes. Mas é a vitamina B1 a responsável por essa fruta oleaginosa melhorar a concentração, pois a B1 imita a acetilcolina, neurotransmissor envolvido em funções cerebrais relacionadas à memória.
Quanto consumir: 2 nozes, 4x / semana.

Chá verde: espanta o estresse
Essa erva, a Camellia sinensis, tem fitoquímicos (polifenóis e catequinas) capazes de neutralizar as substâncias oxidantes presentes no organismo que, em excesso, deixam você cansada e estressada e acabam desorganizando o funcionamento do organismo. O estresse é capaz de desencadear a síndrome metabólica, culpada por doenças como a obesidade e a depressão. Beber chá verde, conforme alguns estudos, melhora a digestão e deixa a mente lenta.
Quanto consumir: 4 a 6 xícaras (chá) / dia.

Brócolis: deixa a mente esperta
É comum você demorar alguns segundos para lembrar o número do seu telefone? Este alimento é rico em ácido fólico, acelera o processamento de informação nas células do cérebro, conseqüentemente, melhorando a memória. Porções extras desta verdura vão fazer você lembrar de tudo rapidinho.
Quanto consumir: 1 pires / dia.

Clorela: controla a preocupação
Comportamento obsessivo pode ser sinal de que as células do organismo estão desvitalizadas. A alga clorela funciona como um poderosíssimo reparador celular, melhorando as funções fisiológicas e o sistema imunológico. E mais: contém vitaminas (B3, B6, B12 e E) e minerais (cálcio, magnésio e fósforo) e aminoácidos (triptofano) que ajudam a estabilizar os circuitos nervosos, acabando com a aflição e aumentando a sensação de conforto.
Quanto consumir: de 2 a 4g / dia (cápsula)

Óleo de linhaça: dribla o apetite voraz
O óleo extraído da semente de linhaça e prensado à frio é uma fonte vegetal riquíssima em gordura ômega 3, 6 e 9. Melhor: é um dos poucos alimentos com ômega numa proporção próxima do ideal, o que é imprescindível para que exerça suas funções benéficas. Uma delas é regular os hormônios que ajudam a manter o sistema nervoso saudável. Com isso, a ansiedade perde espaço e a cumpulsão a comida fica bem menor. Quanto consumir: 1colher (sobremesa) / dia, antes das refeições principais.

Gérmen de trigo: acaba com a irritação
Assim como as nozes, o gérmen de trigo tem vitamina B1 e inositol, que reforçam a concentração. Mas por ter uma boa dose de vitamina B5, o gérmen é especialmente indicado como calmante, já que melhora a qualidade de impulsos nervosos, evitando nervosismo e irritabilidade.
Quanto consumir: 2 colheres (chá) / dia.

Tofu: espanta o desânimo
O queijo de soja tem o dobro de proteínas do feijão e uma boa dose de cálcio. Também é rico em magnésio (evita o enfraquecimento das enzimas que participam de produção de energia) e ferro (combate a anemia). Quando estes minerais estão em baixa no organismo, você se sente fraca e sem ânimo. Mas é a colina, substância que protege a membrana das células cerebrais, que dá ao tofu o poder de acabar com o cansaço mental. Quanto consumir: 1 fatia média / dia.
Conteúdo recebido por email, da querida Cidoca. 

terça-feira, 20 de julho de 2010

Creme de Damascos



Receita de creme de damasco do Sucré et Salé.
Posto esta receita especialmente para a Vó Céilia, que ama Damascos.
Vó, você já fez esta receita?

Ingredientes
300g de damasco secos
300g de manteiga
3 collheres (sopa) de açúcar
3/4 xícara (chá) de suco de laranja
3/4 xícara (chá) de licor de laranja
1 collher (chá) de raspas de laranja
Suco de 1 limão siciliano
600g de leite condensado
1 collher (sopa) de manteiga
3 gemas

Modo de preparo
Com um dia de antecedência, hidrate o damasco no licor de laranja. Aqueça a manteiga, o açúcar, o limão, o suco de laranja e as raspas. Coloque os damascos e deixe cozinhar em fogo baixo por 30 minutos. Retire o excesso de líquido. Bata no liquidificador. Leve o damasco, o leite condensado, os ovos e a manteiga ao fogo baixo, mexendo sempre, por aproximadamente 10 minutos. Deixe esfriar.

Aventalzinho Channel by Blogueira !

Passei boa parte do dia de ontem garimpando na internet prá ver se achava um avental Channel para comprar.
NADA! Decidi fazer o meu , para aquelas ocasiões mais formais em que a gente recebe amigos e precisa sair com estilo da cozinha.
Ficou Chic!


quinta-feira, 15 de julho de 2010

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Aventais Cupcakes


Encontrei esses aventais e pega panelas muito fofinhos no Blog da querida Luiza, http://www.iamgonnagetmarried.blogspot.com/
Não resisti e postei também. Não são uma graça?
Você pode encomendá-los através : http://www.dacasacomgrife.blogspot.com/

Como é sua relação com a comida?


imagem senado.gov

Pesquisas mostram que pessoas mais magras muitas vezes não pensam em comida como a maioria das pessoas. “Algumas pessoas magras têm uma relação menos intensa com a comida” diz David Katz, da Universidade de Yale. “Aqueles que estão com sobrepeso, ao contrário, tendem a ter mais preocupações com a comida. Eles estão sempre atentos ao quanto e quando se come, ou então dividem as comidas entre ‘boas’ e ‘ruins’. O resultado disso é que as refeições estão o tempo todo ocupando lugar no cérebro.”

Algumas dicas de como se comportar como as pessoas que pensam menos em comida:

1. Prefira estar satisfeita a estar cheia

Em uma escala que vai de 1 a 10 de satisfação, pessoas que pensam menos em comida param de comer no nível 6 ou 7. A maioria das pessoas escolhe parar entre 8 e 10. Isso porque confundimos a sensação de satisfação com a sensação de “barriga cheia” ou então muitas vezes nos forçamos a terminar o que está no prato, independentemente de realmente precisar comer.

2. Ficar com fome não é caso para entrar em estado de emergência

A maioria das pessoas acha que fome é algo a ser “curado” rapidamente. Pessoas mais magras muitas vezes toleram mais essa sensação, sabendo que ela vem e vai todo o tempo, e acabam sendo menos ansiosas quanto à próxima refeição.

3. Não use comida como cura para tristeza

Não que pessoas que comem menos não sejam propensas à “comida emocional” (como aquela necessidade de toneladas de chocolate após uma briga com o namorado), mas elas percebem o que está acontecendo e param de comer.

4. Fruta também é comida

Não pense em fruta como uma punição ou uma substituição forçada. Comer mais frutas e fibras deve ser pensado como uma refeição leve, simplesmente.

Pensar menos em comida pode ser o que faltava para você controlar seu peso. Separamos algumas dicas para você:

5. Seja uma pessoa de hábitos: comer variado é bom, mas variar em excesso pode ser prejudicial. Estudos mostram que muitas texturas e sabores nas refeições pode ser um convite a comer mais. Quem come menos normalmente planeja suas refeições, a ponto de serem quase previsíveis. Isso facilita concentrar sua atenção nos alimentos importantes e a dispensar as necessidades da gula.

6. Tenha auto-controle constante ou então planeje-se: quanto mais desinibida uma pessoa é, mostram as pesquisas, maior a possibilidade de comportamento impulsivo, inclusive quanto à comida. Pessoas que comem menos, dizem os pesquisadores, têm maior auto-controle. Se você é mais impulsivo, trace planos para comer menos: quando for jantar com amigos, por exemplo, tente pedir uma entrada leve antes da refeição principal ou então dividir uma sobremesa. E se é um momento de desestresse (como um happy-hour após um longo dia de trabalho) tente pedir algo que a faça mastigar mas que seja hipocalórico.

7. Passe menos tempo sentado: pessoas mais magras passam em média duas horas e meia em pé por dia, diz pesquisa da Mayo Clinic, EUA. Andar um pouco, subir escadas, levantar para mudar o canal de TV: tudo isso contribui para gastar energia e diminuir a ansiedade.

8. Durma bem: pessoas com menos problemas de peso dormem em média 2 hora a mais por semana (dividido durante os dias da semana, não vale tentar compensar no final de semana). A falta de sono pode levar a uma diminuição dos hormônios inibidores do apetite. Fonte: Adaptado da Prevention Magazine pela equipe do “O que eu tenho?”


quarta-feira, 7 de julho de 2010

Você sabe o que são as Ervas de Provence ?

imagem via receitas da marcia



A querida Andréa havia me perguntado o q são as Ervas de Provence, lá vai a explicação :
As colinas do sul da França são pródigas em ervas aromáticas e elas marcam forte presença na cozinha da região, conhecida como Provence. O toque do louro, do manjericão, do tomilho, do alecrim, da salsa, do orégano, da segurelha, do estragão, da menta e da manjerona, entre outras, sempre seduziu os visitantes do lugar, que se acostumaram a voltar para casa com mudas daquelas plantas especiais. Mas nem todos os climas as recebem bem e, por isso, alguém teve a idéia de secá-las e industrializá-las para agradar aos turistas. As chamadas ervas de Provence só passaram a ser vendidas em conjunto, desidratadas e com este nome a partir dos anos 1970. E são conhecidas assim principalmente fora da França. Como acontece com as massalas indianas, para as quais cada cozinheiro tem sua fórmula, não há uma receita padronizada para o mix francês. Tradicionalmente, inclui manjericão, louro, manjerona, alecrim, segurelha e tomilho. Raspas de casca de laranja às vezes são adicionadas, assim como lavanda. De modo geral, a combinação resulta em sabor relativamente adocicado, picante e mentolado. Muito usada para temperar peixes, carnes e vegetais, a mistura geralmente é adicionada durante o cozimento, pois é a melhor maneira de capturar o seu sabor. Pode também temperar azeites, que ficam ótimos em pratos típicos da região mediterrânea ou simplesmente regados sobre frango e peixe grelhados, acompanhados de tomate, batata e azeitonas. O conjunto de ervas faz ótimo efeito, ainda, em molhos para pizza, sopas, omeletes, legumes refogados, carnes de caça e espetos de carne ou frango. Embora seu uso mais interessante seja nos pratos quentes, nada impede que entre em temperos para salada e seja polvilhado sobre queijos.Fonte revista caras.


                                      

quinta-feira, 1 de julho de 2010